Artístico-Educativos

Projetos Artístico-Educativos

Em todas as experiências da Companhia Novos Novos as linguagens da arte e da educação caminham juntas, com o objetivo de se construir projetos de formação do cidadão, em processos que levem em conta a valorização das experiências individuais e coletivas.

A Novos Novos tem um repertório dedicado ao público infantojuvenil, representado por trabalhos artísticos que também pretendem impactar no público adulto. Para isso, desenvolve em seus projetos discussões pertinentes ao mundo contemporâneo, criando peças teatrais nas quais ludicidade, poesia e temas como tradição, respeito, empenho e poder de superação são destacados, sempre enfatizando a urgente necessidade do humano se posicionar frente ao seu tempo, e se posicionar de maneira construtiva e emancipadora.

É este um dos desafios que escolhemos na Novos Novos: realizar projetos artísticos e espetáculos para crianças e jovens, mas que tenham a capacidade de também acessar aos adultos, trazê-los a esse outro lugar de simbologia transformadora que é o teatro. 

Os projetos e montagens da Companhia nascem, participam e/ou se desdobram em ações de formação de plateia, com foco especial no público infantojuvenil. É o caso, por exemplo, das várias edições do Projeto Escola, realizadas pela Companhia, muitas vezes em parceria com o Centro de Pesquisa Moinhos Giros de Arte. Esse projeto já gerou oficinas, rodas de debates e construção de montagens que trouxeram ao elenco crianças da rede pública de ensino e professores, entregando espetáculos teatrais inéditos que foram exibidos gratuitamente para milhares de discentes e docentes. Já o Projeto Vila Novos Novos, em suas duas edições, foi aberto a crianças e jovens de comunidades, tendo inclusive oficinas de capacitação para o trabalho em áreas artísticas, como ajudante de palco, cenografia, figurino e iluminação.

Confira, abaixo, alguns projetos da Companhia Novos Novos desenvolvidos nesse campo:

  • Projeto Vila Novos Novos I e II – Oficinas de capacitação (2005 e 2006);
  • Artes e Pontes – Intercâmbio artístico internacional (2008);
  • Escola no Teatro – Apresentação de espetáculos para alunos da rede pública de ensino da Bahia (desde 2001);
  • FalaVilinha – Palestras e seminários (2008);
  • Oficinas livres – Workshops de teatro (desde 2001);
  • Encontros com Arte – Exposição plástica e performance (2008-2009).

 

Teatro Escola

A Companhia Novos Novos realiza projetos junto a comunidades e também para as redes públicas de ensino. A ideia é levar a possibilidade do fazer e do fruir arte para crianças e jovens de várias localidades de Salvador, de realidades distintas. Os projetos propiciam a esse público acesso gratuito à arte, dando-lhe a possibilidade de conhecer e vivenciar todo o potencial emancipatório e construtivo do ser sensibilizado pelo vivenciar o contato com o artístico.

Os projetos costumam ser realizados em parceria com o Centro de Pesquisa Moinhos Giros de Arte, dando maior abrangência e impacto às realizações.

Para citar algumas produções nesse campo, a partir de 2001 foram realizadas apresentações, para estudantes e professores da rede municipal de Educação e Cultura da cidade de Salvador, dos espetáculos Imagina só… Aventura do Fazer; Mundo Novo Mundo; Alices e Camaleões; Ciranda do Medo; e Paparutas. As sessões foram no Teatro Vila Velha e mais de 20 mil pessoas assistiram aos espetáculos nessas temporadas, de forma gratuita.

Em 2006, a peça Diferentes Iguais foi apresentada à estudantes do ensino médio de instituições públicas e particulares, além de universitários, em sessões seguidas de rodas de diálogos entre artistas e público. Foi apresentada no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha e o acesso foi facilitado para esses estudantes, sendo o espetáculo assistido, nesse projeto específico, por mais de duas mil pessoas.

Em 2012, novo projeto com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Salvador. Desta feita, o desafio foi organizar oficinas com estudantes da rede e realizar duas adaptações para o teatro de textos do escritor baiano Jorge Amado, que teve centenário de nascimento comemorado naquele ano (2012). Assim, foram criadas as peças O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá (para as crianças menores) e Capitães da Areia (para os adolescentes). As produções tiveram nos elencos estudantes da rede municipal de ensino e professores. As duas peças foram apresentadas gratuitamente no Centro Cultural de Plataforma e nos teatros Vila Velha, Isba e Salesiano. O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá e Capitães da Areia foram vistos por mais de 4 mil estudantes e professores da rede municipal de ensino de Salvador.

Um outro edital lançado pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Salvador foi vencido pela Companhia Novos Novos em 2014. Foi o ano do projeto de texto e encenação inéditos de Ser criança não é brincadeira, ação que também teve oficinas criativas em escolas e construiu um espetáculo com mais de 50 pessoas no palco, entre alunos e professores. Em suas apresentações, também gratuitas, a peça infanto-juvenil foi vista por mais de 4 mil estudantes e professores da rede pública municipal de ensino de Salvador.

O Projeto Escola da Companhia Novos Novos e do Centro de Pesquisa Moinhos Giros de Arte propõe mais do que a simples assistência de um espetáculo. Busca oferecer às crianças e aos educadores a ida ao teatro como uma atividade artística e lúdica, que possa alimentar e enriquecer o processo educacional. A idade dos atores e suas realidades, tão próximas da plateia formada por estudantes do ensino fundamental, apontam para outro ponto positivo dessa proposta. As semelhanças quebram barreiras e aproximam o espetáculo do público, envolvendo em um mesmo ambiente atores e público, todos compartilhando da essência lúdica e criadora inerente à condição do ser criança.

Vila Novos Novos I e II

Em 2005 e 2006, a Companhia Novos Novos promoveu os projetos Vila Novos Novos I e II, coordenação de Cássia Valle e Débora Landim, que teve patrocínio da Coelba e do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, realizando oficinas artísticas e de formação de mão de obra para as diversas atividades teatrais.

Recebemos no Vila Novos Novos I (2005) aprendizes para as oficinas de dança, música, culinária saudável, teatro e educação ambiental. No Vila Novos Novos II (2006) foram oferecidas oficinas básicas de iluminação cênica, cenotécnia, identidade cultural e teatro.

Todas as oficinas foram gratuitas para os participantes.

Nessas duas edições, o projeto abriu as portas de suas oficinas para 60 crianças e adolescentes, com faixa etária entre 7 e 20 anos, moradores de comunidades populares de Salvador. As oficinas são desenvolvidas tendo os artistas colaboradores da Companhia como orientadores e os integrantes do elenco infantojuvenil da Novos Novos como facilitadores. Todas as atividades foram desenvolvidas no Teatro Vila Velha.